Será que é o momento de começar a investir em ações?

Primeiramente, vamos analisar o que está deixando as pessoas tão interessadas a começar com os investimentos em ações. De um lado, nós temos a taxa de juros (no momento em 5,5% a.a.) caindo e tornando os investimentos em renda fixa menos atrativos, quase que obrigando as pessoas a buscarem alternativas para ter maiores rentabilidades. Do outro, temos Bolsa de Valores ultrapassando a casa dos 100.000 pontos e algumas ações com rentabilidades muito acima da média, fazendo brilhar os olhos de muita gente.

Mas será que a hora de começar é agora?

Depende! O momento é muito bom para isso, mas é preciso ter calma e avaliar se você realmente está preparado(a) para começar.

Os principais fatores, que fazem muita gente perder dinheiro na bolsa de valores, são as faltas de conhecimento e do perfil adequado. Para você ganhar dinheiro de maneira consistente com ações, sem correr muitos riscos, o ideal é focar no longo prazo.

Primeiro de tudo, você precisa conhecer o seu perfil de investidor(a). Caso possua uma conta em uma corretora de valores, provavelmente já fez um teste para entender qual é o seu perfil de investidor(a), certo? Isso não é simplesmente para tomar o seu tempo ou para que você “sabote” as respostas só para dizer que tem um perfil Arrojado/Agressivo/Sofisticado (chame como quiser). O intuito deste teste é entender qual seria o seu comportamento em cenários específicos, para determinar qual é o seu perfil de investidor(a). Com base no resultado do teste, você consegue entender melhor se começar a investir em ações faz ou não sentido pra você.

Não é porque tem muita gente investindo que você obrigatoriamente precisa começar. Por isso, leve a sério o teste das corretoras, responda com sinceridade e veja o resultado real, não aquele que gostaria de enxergar.

Uma vez tendo o seu perfil definido e chegando à conclusão de que entrar na renda variável faz sentido pra você, chegou a hora de ir para o próximo passo: adquirir conhecimento!

A ideia é que você consiga analisar as empresas por conta própria e selecionar os ativos que deseja investir. Não adianta ter pressa e querer investir seguindo cegamente as dicas de outras pessoas. Por mais especializadas e bem intencionadas que elas possam ser, a estratégia delas pode ser diferente da sua, ou seja, as ações que são boas para ela podem não fazer tanto sentido para você. Não estou dizendo para você ignorar o que os outros recomendam, não é isso! Você pode (e deve) usar as recomendações como referências para que você possa fazer as suas análises em cima delas, mas tem que evitar investir em algo simplesmente porque alguém falou.

Certo, mas onde adquiro conhecimento?

Hoje em dia há DIVERSAS FORMAS. Tendo uma conexão com a internet e um pouco de força de vontade, você consegue aprender muita coisa de maneira gratuita. Recomendo que comece através de Blogs (como esse aqui :D) e canais especializados no Youtube. Se quiser investir um pouco de dinheiro nos seus estudos, você pode adquirir alguns livros e cursos para complementar seu aprendizado e te preparar melhor.

Agora que já tenho o perfil e o conhecimento adequados, já posso começar? Calma, ainda não! Mas falta pouco…

Não recomendo que você inicie na renda variável sem antes ter a sua reserva de emergência. Não sabe do que estou falando? Então dá uma olhada neste artigo aqui que ele irá te ajudar.

Mas o que a reserva de emergência tem a ver com as ações? Eu te explico! Como já falei anteriormente, as ações normalmente são investimentos para o longo prazo. Se você tiver um imprevisto e não possuir uma reserva, terá que vender as suas ações (ou até mesmo recorrer a um empréstimo, o que é péssimo). Porém, pode não ser o melhor momento para vendê-las e você pode acabar perdendo dinheiro. Por isso, é essencial ter a reserva de emergência para atender esses imprevistos sem que seja necessário mexer na sua posição em ações.

Outro ponto importante! É fundamental que os seus objetivos estejam alinhados com o prazo que pretende manter as ações na sua carteira. Invista em ações com o objetivo de acumular patrimônio para o futuro, complementar a sua aposentadoria, enfim, objetivos que sejam, preferencialmente, de longo prazo. 

Beleza, já entendi tudo e tenho o que é necessário. Como eu começo?

Para começar, você precisa ter uma conta em uma corretora de valores ou banco de investimentos e também precisa saber qual é o código da empresa que irá investir. Tendo isso, é só abrir o Home Broker e fazer a sua ordem de compra.

Recomendo que comece com pouco dinheiro, até para entender melhor como serão as suas reações diante das oscilações, tanto negativas quanto positivas. Conforme for ganhando mais conhecimento e confiança, vá aumentando os aportes.

E aí, gostou do conteúdo? Ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário, teremos o maior prazer em interagir com você.

Muito sucesso nos seus investimentos!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...